Loading...

domingo, 7 de setembro de 2014

DESMATAMENTO DA AMAZÔNIA

 G1 
03/09/2014 11h07 - Atualizado em 03/09/2014 11h07
Desmate na Amazônia Legal Tem Alta de 9,8% ao Longo de Um ano, diz INPE.
Floresta perdeu área equivalente a duas cidades de SP entre 2013 e 2014.
Dados do Deter  foram divulgados esta semana.

Do G1, em São Paulo

Floresta perdeu entre agosto de 2013 e julho de 2014 área equivalente a duas cidades de São Paulo (Foto: Reprodução/TV Globo)
Dados divulgados esta semana pelo Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe) apontaram que a Amazônia Legal perdeu 3.036 km² de floresta entre agosto de 2013 e julho de 2014, 9,8% a mais em relação ao período anterior. Os meses integram o chamado "calendário do desmatamento", relacionado com as chuvas e atividades agrícolas

Segundo informações do sistema de detecção em tempo real, o Deter, o montante desmatado é equivalente a duas vezes o tamanho da cidade de São Paulo.
O mecanismo do Inpe analisa a degradação (desmatamento parcial) e o corte raso (desmatamento total) da floresta nos estados que possuem vegetação amazônica (todos os da Região Norte, além de Mato Grosso e parte do Maranhão).
saiba mais
Os números apontados ajudam órgãos de controle e fiscalização. No entanto, para calcular a taxa anual do desmatamento por corte raso na Amazônia, o Inpe utiliza o Prodes que trabalha com imagens de melhor resolução espacial e mostram ainda pequenos desmatamentos. Sua divulgação deve ocorrer até o fim deste ano.
Em novembro passado, esse sistema apontou perda de 5.843 km² de floresta entre agosto de 2012 e julho de 2013, aumento de 28% em relação ao período anterior. O tamanho é equivalente a quase quatro vezes o município de São Paulo.

Levantamento de junho e julho
Os dois últimos meses divulgados pelo governo foram junho e julho. O primeiro período registrou desmatamento de 535,31 km², enquanto no segundo mês, a floresta perdeu 728,56 km² de vegetação. Nos dois últimos meses do calendário do desmatamento, o Pará foi o estado que mais derrubou vegetação, seguido de Mato Grosso e Rondônia.

Em comunicado divulgado pelo Ministério do Meio Ambiente, o diretor do Departamento de Proteção Ambiental do Ibama, Luciano Evaristo, avaliou que a expectativa é que em setembro os alertas caiam. “Eles (os desmatadores) agora não terão acesso ao dinheiro que financia o desmatamento. Quem estiver derrubando a floresta vai interromper o corte porque não terá como receber pelo trabalho ilegal", disse.


03/09/2014 11h07 - 11h07 Updated 03/09/2014

Deforestation in the Legal Amazon Has High of 9.8% over a year, says INPE.

Lost forest area equivalent to two cities for SP between 2013 and 2014. 
Deter data were released this week.

G1, in São Paulo

Forest lost between August 2013 and July 2014 an area equivalent to two cities of São Paulo (Photo: Playback / TV Globo)

Data released this week by the National Institute for Space Research (INPE) showed that the Amazon lost 3,036 square miles of forest between August 2013 and July 2014, 9.8% more than in the previous period. The months are part of the so-called "calendar deforestation" related to rainfall and agricultural activities 
According to information of the real-time detection system, Deter, the amount cleared is equivalent to twice the size of the city of São Paulo.

The mechanism of degradation analyzes INPE (partial deforestation) and clearcutting (total deforestation) of forest in the states that have Amazonian vegetation (all of Northern Region and Mato Grosso and part of Maranhão).

read more

The numbers indicated organs help control and supervision. However, to calculate the annual rate of deforestation by clear-cutting in the Amazon , INPE uses Prodes working with images of higher spatial resolution and still show small clearings. Disclosure should occur later this year.

Last November, this system showed loss of 5,843 square miles of forest between August 2012 and July 2013, 28% increase over the previous period. The size is equivalent to almost four times the municipality of São Paulo.

The June and July 
The last two months have been disclosed by the government in June and July. The first period recorded deforestation of 535.31 km ², while in the second month, lost 728.56 km ² of forest vegetation. In the last two months of the deforestation calendar, Pará state that was knocked over vegetation, followed by Mato Grosso and Rondônia. 
In a statement issued by the Ministry of Environment, the director of the Department of Environmental Protection IBAMA, Luciano Evaristo, assessed that the expectation is that the warnings falling in September. "They (the loggers) now have no access to the money that finances deforestation. Who is cutting down the forest will stop cutting because they will not receive as the illegal work, "he said.

Sem comentários:

Enviar um comentário